Chuva causa alagamentos e afeta voos em São Paulo

Precipitação foi forte em quase toda a capital; linha da CPTM ficou parcialmente paralisada

Marina Azaredo, O Estado de S. Paulo

07 Março 2014 | 21h42

SÃO PAULO - A chuva que se deslocou do interior paulista atingiu diversos pontos da cidade de São Paulo na tarde desta sexta-feira, 7. De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), a precipitação foi forte em praticamente todas as regiões da capital paulista, com mais intensidade na zona oeste. O temporal causou transtornos no trânsito, com diversos pontos de alagamento, atrapalhou a circulação de trens e fechou temporariamente os Aeroportos de Congonhas, na zona sul, e Cumbica, em Guarulhos.

Às 20 horas, a cidade já havia registrado 37 pontos de alagamento. Por volta das 18h, 13 pontos encontravam-se intransitáveis. Às 19h30, havia 157 quilômetros de lentidão nas vias monitoradas pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Às 17h55, o CGE colocou o Tremembé, na zona norte, em estado de alerta após o transbordamento do Córrego Tremembé. A situação foi normalizada às 20h10.

Funcionária de um hotel da Lapa, Ana Frabetti contou que a região em que trabalha ficou alagada durante cerca de meia hora. "No cruzamento da Rua Clélia com a Jeroaquara, não passava carro, ônibus, nada", relatou. "Demorei mais de duas horas para chegar em casa, em Artur Alvim, na zona leste. A Estação Marechal Deodoro do Metrô estava lotada. Tive de esperar sete trens para conseguir entrar em um. Saí às 18h e às 20h ainda não estava em casa." O metrô teve de circular em velocidade reduzida nos trechos em que as composições passam ao ar livre.

O publicitário Allan Auriemi saiu de casa, no Parque dos Príncipes, na zona oeste, para buscar a mulher no Itaim-Bibi, mas teve de fazer um desvio quando não conseguiu entrar na Cidade Universitária, às 17h30. "Costumo ir por dentro, mas a raia olímpica da USP estava alagada. Tive de continuar pela Marginal do Pinheiros e acabei tendo sorte, pois cheguei em 15 minutos na Ponte Cidade Jardim. Mas vi que a Marginal estava toda parada no sentido contrário." Com medo do trânsito e da chuva, ele e a mulher decidiram "dar um tempo" no Shopping JK Iguatemi antes de voltar para casa. "Agora vamos jantar e ir ao cinema, para esperar a situação melhorar."

Trens parados. A Linha 8-Diamante da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) ficou parcialmente paralisada. Os trilhos entre a Barra Funda e a Lapa inundaram, impedindo a circulação de trens no trecho entre as 16h55 e as 17h20. Já a Estação Água Branca, na Linha 7-Rubi, ficou sem energia elétrica das 17h até 21h, mas trens continuaram circulando normalmente e a catraca foi liberada para os usuários.

A chuva também causou transtornos para quem utilizou o transporte aéreo. O Aeroporto de Congonhas foi fechado duas vezes. Na primeira, das 17h46 às 18h18, quatro voos tiveram de retornar para os aeroportos de procedência. O segundo fechamento foi das 19h09 às 19h35, mas nenhum voo mudou de rota.

Já o Aeroporto de Cumbica ficou fechado entre as 17h03 e as 17h18, e sete voos foram alternados para outros locais. Quatro decolagens também tiveram atrasos.

Previsão. O tempo não deve mudar nos próximos dias, que continuam com sol entre nuvens e pancadas de chuva isoladas à tarde. Neste sábado, os termômetros devem variar entre 19ºC e 26ºC.

Mais conteúdo sobre:
chuvas alagamento São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.