Chuva afeta vida de pelo menos 30 mil pessoas no litoral de SP

Segundo presidente da Câmara de Peruíbe, bairros mais populosos sofreram com os alagamentos

Zuleide de Barros, Agência Estado

13 de janeiro de 2008 | 19h10

As fortes chuvas que caíram desde a tarde de sábado, 12, na Baixada Santista, litoral sul e Vale do Ribeira provocaram interdição nas estradas que cortam a região, por causa da queda de barreiras e alagamentos nas pistas, deixando ainda um saldo de 1.600 desabrigados em Peruíbe, cidade mais prejudicada pela força das enchentes. A prefeita Julieta Omuro (PMDB) decretou estado de calamidade pública.  Para o coordenador municipal da Defesa Civil, Luís Carlos de Oliveira, embora o saldo fosse de 1.600 pessoas desabrigadas, havia um cálculo de que pelo menos 30 mil moradores sofreram algum tipo de dano com as enchentes. O presidente da Câmara de Peruíbe, Manoel Reis Guedes, calculava que 50% da população da cidade, que conta com 60 mil moradores, foi atingida de alguma forma pelas águas. "Os bairros mais populosos sofreram com os alagamentos", disse.  Por volta das 2 horas da manhã, a Polícia Rodoviária Estadual foi obrigada a interditar a Rodovia Padre Manoel da Nóbrega (SP-55), na altura do Km 354, em conseqüência da queda de barreiras na divisa com o município de Itariri. Os carros que trafegavam naquele trecho foram desviados para o centro de Peruíbe, retornando à estrada na altura do Km 359. Depois de muito trabalho para remover o entulho que caiu sobre a pista, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) deu o sinal verde para que a Polícia Rodoviária liberasse a Manoel da Nóbrega, às 13h10.  Problemas idênticos foram observados no Km 86 do acesso 552 da SP-230, que liga a Régis Bittencourt (BR-116) a Barra do Turvo, por conta de uma erosão na estrada, que funcionou apenas com meia pista. Na SP-193, que liga Jacupiranga a Eldorado, também foram registrados problemas no Km 17, tornando o trânsito bastante lento.

Tudo o que sabemos sobre:
enchntePeruíbe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.