Chuva abre buraco na 9 de Julho e derruba 18 árvores

Rompimento de galeria pluvial fez asfalto ceder; forte temporal no meio da tarde de ontem causou 30 km de lentidão nas vias de SP

BRUNO RIBEIRO, FELIPE FRAZÃO, O Estado de S.Paulo

24 de janeiro de 2012 | 03h05

A pancada de chuva que caiu sobre São Paulo na tarde de ontem por pouco mais de uma hora derrubou 18 árvores, abriu uma cratera na Avenida 9 de Julho - interditando, às 17h40, duas das três faixas da via em direção ao centro - e deixou dois bairros sem energia elétrica. Não havia previsão de quando as pistas seriam liberadas. O Corpo de Bombeiros não registrou feridos.

Os bloqueios, tanto pelas árvores caídas quanto pelo buraco na 9 de Julho, fizeram a cidade somar 30 km de congestionamento às 15h, quando a média para o horário é de 14,5 km, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Também contribuíram para a lentidão 42 semáforos quebrados. Na 9 de Julho, o asfaltou cedeu após o rompimento de uma galeria de águas pluviais na saída do túnel.

A cidade teve 15 pontos de alagamento - seis intransitáveis. Os bairros do Bom Retiro e do Glicério foram os mais prejudicados na região central. Na Praça 14 Bis, no centro, as pistas ficaram debaixo d'água, sem condições de passagem para os carros. Um bolsão se formou na Avenida 23 de Maio, interrompendo o fluxo de veículos na altura do Viaduto General Euclides de Figueiredo, na zona sul.

O temporal foi acompanhado por ventania, que teve pico às 15 horas, de acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da Prefeitura. A velocidade das rajadas chegou a 46 km/h no Aeroporto de Congonhas, na zona sul, e a 38 km/h no Campo de Marte, na zona norte.

A chuva e a força dos ventos foram responsáveis pela queda das árvores que atingiram a fiação aérea da AES Eletropaulo e deixaram os bairros de Vila Mariana e Ibirapuera sem energia toda a tarde. Até as 20h, 5 após a tempestade terminar, a AES Eletropaulo não havia confirmado quando a energia seria religada.

Surfe. A região dos Jardins também teve queda de árvores. Na Rua Bélgica, uma delas caiu sobre um carro, que ficou danificado, e um poste também tombou. Foi lá, na Rua Haddock Lobo, que o ator americano Ashton Kutcher postou uma foto no microblog Twitter em que ele aparece "surfando" na correnteza da rua, que não chegou a ser listada como ponto de alagamento.

Uma árvore de grande porte tombou também na esquina da Alameda Lorena com a Rua Augusta.

As pistas centrais da Rodovia Anchieta foram bloqueadas preventivamente, por causa da cheia do Ribeirão dos Couros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.