Chuteira de craque também faz sucesso fora de campo

Elas são lançadas durante campeonatos de futebol, brilham em pés de craques e depois vão parar nos pés dos torcedores. Além de atuarem como garoto-propaganda de marcas, jogadores também ajudam empresas a melhorar o desempenho dos calçados.

, O Estado de S.Paulo

06 de agosto de 2011 | 00h00

A Predator da Adidas (R$ 699,90), por exemplo, contou com a participação dos jogadores Kaká e Zidane. "Eles pediram uma chuteira mais leve e resistente", disse Paulo Ziliotto, gerente de Comunicação da marca no Brasil.

A mesma relação foi estabelecida entre o goleiro Marcos, do Palmeiras, e a Topper. Hoje, o jogador deve estrear um modelo novo de chuteira durante o jogo contra o Grêmio, no Canindé, em São Paulo. Trata-se da One II (R$ 149,90), que leva o desenho do atleta no calcanhar e o slogan São Marcos bordado na lateral. Já a Nike oferece a possibilidade de o consumidor customizar a chuteira. Bordar o nome com até dez caracteres custa R$ 20.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.