Chilenos são presos sob acusação de furtar malas em aeroportos e feiras em São Paulo

Eles foram localizados por meio do rastreador do iPad de uma vítima que o grupo fez nesta terça-feira, no Aeroporto de Congonhas

Marcelo Godoy, O Estado de S. Paulo

06 Agosto 2014 | 16h27

SÃO PAULO - A polícia prendeu nesta quarta-feira, 6, três chilenos acusados de furtar bagagens em aeroportos e feiras de negócio em São Paulo. Eles foram localizados por meio do rastreador do iPad de uma das vítimas que o grupo havia feito nesta terça-feira, 5, no Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo. Giovanni Pablo Mateluna Guzman, de 19 anos, Jorge Ignácio Gonzalez Henriquez, de 18, e Nataly Andrea Gallegos Gallardo, de 29, estavam em um hotel na Rua Conselheiro Nébias, no centro.

Com eles, foram encontrados malas, roupas e aparelhos eletrônicos de suas vítimas. De acordo com o delegado Oswaldo Nico Gonçalves, os acusados atuariam em Congonhas, Cumbica, Viracopos e em feiras e convenções em São Paulo.  "Um deles, o Giovanni, já havia sido preso anteriormente", afirmou o policial. Os três foram autuados em flagrante.

Mais conteúdo sobre:
furto de malas

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.