DOUGLAS PINGITURO/BRAZIL PHOTO PRESS
DOUGLAS PINGITURO/BRAZIL PHOTO PRESS

Cheiro forte faz prédio da PF em SP ser deixado às pressas

Fumaça de um gerador movido a diesel entrou nos dutos do ar-condicionado, causando o mal-estar; situação durou poucos minutos

O Estado de S. Paulo

27 Janeiro 2016 | 17h17

SÃO PAULO - Um mau cheiro na sede da Superintendência da Polícia Federal, na Lapa, zona oeste de São Paulo, fez funcionários e pessoas que aguardavam atendimento deixarem o local às pressas na tarde desta quarta-feira, 27.

Segundo a Polícia Federal (PF), o odor foi causado pela entrada da fumaça emitida pelo gerador nos dutos de ar-condicionado. A PF informou ainda que o mau cheiro perdurou por cerca de 10 minutos e logo foi dissipado. Algumas pessoas relataram tosse e irritação nos olhos.

O prédio ficou sem energia elétrica na manhã desta quarta-feira e o gerador, movido a diesel, foi acionado, informou a PF. Por volta das 14h30, a luz voltou e o ar-condicionado ligou-se automaticamente. Como os dutos do aparelho ficam próximos ao gerador, do lado de fora do edifício, a fumaça emitida por ele entrou nos canos e o cheiro de diesel queimado incomodou quem estava no térreo.

O susto foi maior porque o cheiro foi sentido ao mesmo tempo em que três presos foram levados da superintendência pela Polícia Federal durante a 22ª fase da Operação Lava Jato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.