Sérgio Castro/AE
Sérgio Castro/AE

Chega a 6 número de mortos pela chuva de quarta em SP

Sexto corpo, de policial, foi encontrado nesta manhã pelo Corpo de Bombeiros de Torre de Pedra, no interior

Solange Spigliatti, Central de Notícias

17 de dezembro de 2009 | 12h54

Mais uma morte foi confirmada no Estado de São Paulo nesta quinta-feira, 17, aumentando para seis o números de vítimas das chuvas desde a tarde de ontem. A sexta vítima é um homem de aproximadamente 50 anos, da cidade de Torre de Pedra; as outras vítimas eram de Itapeva, no interior do Estado, e Osasco, na Grande São Paulo. Além das mortes, os temporais têm causado outros problemas e trazido prejuízos para os moradores por causa dos alagamentos e enchentes.

 

Segundo o Corpo de Bombeiros, o escrivão da Polícia Civil Wilson Dias de Camargo não conseguiu passar com o carro e, quando desceu do veículo, foi arrastado pela enxurrada e desapareceu na inundação. O corpo foi localizado por volta das 7 horas desta manhã, a cerca de um quilômetro do carro.

 

Em Itapeva, os bombeiros encontraram os corpos de outras três pessoas que estavam desaparecidas desde a noite, após serem levadas pela enxurrada. Segundo a corporação, a força da água provocou uma cratera ao lado da Rodovia Luís Esguario, na altura do km 1 da via, na saída da cidade, por volta das 19 horas. Um carro e duas motos foram arrastadas para dentro do buraco.

 

Duas jovens, Juliana Fontes de Assis e Marli da Silva, que estavam no veículo foram levadas pela correnteza. Outro ocupante do veículo, Paulo Sérgio Mendes, consegui escapar. O piloto de uma das motos, Daniel Oliveira, também conseguiu se salvar, agarrando-se a uma árvore. Ele teve pequenas escoriações, segundo os bombeiros. A terceira pessoa que morreu estava na garupa de uma das motos que caiu na cratera. Não há mais desaparecidos na cidade. Um dos corpos foram encontrados a uma distância de cerca de 500 metros, de acordo com os bombeiros.

 

VEJA TAMBÉM:
Kassab descarta bombear água de bairro alagado em SP
Meteorologia aponta risco de novos temporais em SP
Capital já teve 87,4% da chuva prevista para dezembro

Já em Osasco, Júlia Fernanda de Souza Alves, de 4 anos, morreu no início da noite, após a casa onde morava, na Rua Professor Sud Menucci, no Jardim Munhoz Júnior, Osasco, desabar devido à forte chuva que atingiu a região. Ela chegou a ser socorrida pelo Corpo de Bombeiros, e foi encaminhada para o Pronto-Socorro Rômulo Fonseca Guimarães, do Jardim Mutinga, mas chegou sem vida ao local. Desesperada, a mãe gritava pelo nome da filha durante o resgate.

 

A outra vítima é um homem de aproximadamente 50 anos teria sido arrastado pela força da enxurrada provocada pelo alagamento em Rochdale. No início desta madrugada, o corpo dele foi encontrado na Avenida Presidente Médici pela polícia. No município da região metropolitana, um bairro inteiro, o Jardim Piratininga, às margens da Rodovia Anhanguera, ficou submerso ontem. Doze moradores foram resgatados pelo helicóptero da PM de ruas alagadas.

 

Atualizado às 14h20 para acréscimo de informações.

Tudo o que sabemos sobre:
chuvas em SPmortesclimachuvas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.