Chefe de segurança é preso por fingir ser policial e vender drogas, na zona leste de SP

Homem, que trabalhava em uma casa noturna,possuía distintivo semelhante ao de policiais e uma pistola

27 Abril 2012 | 12h55

São Paulo, 27 - O chefe da segurança de uma casa noturna da zona leste de São Paulo foi preso na madrugada na última quinta-feira, 26, por tráfico de drogas, receptação e porte de arma. De acordo com a Polícia Civil, o homem foi preso durante o expediente na Avenida Amador Bueno da Veiga, no bairro de Vila Esperança, na zona leste de São Paulo.

A Polícia Civil descobriu que o chefe da segurança usava uma pistola roubada, traficava drogas e ainda se identificava como policial utilizando carteira e distintivo.

Integrantes da Delegacia de Investigações sobre Furtos, Roubos e Receptação de Cargas (Divecar) investigavam a utilização do local como sede de uma quadrilha. "O uso de uma casa noturna pode ser estratégico para os envolvidos", de acordo com o delegado titular da 2ª Divecar, José Antônio do Nascimento. "Eles podem alegar que estavam no local a lazer e não uma formação de quadrilha", explica Nascimento.

Os investigadores suspeitaram do chefe de segurança, identificado com as iniciais de A.O., de 44 anos, e fizeram a abordagem. Durante a abordagem, o suspeito negou as suspeitas, mas carregava uma pistola 7.65mm na cintura, afirmou a Polícia Civil. Na carteira do segurança foram encontrados um brasão da República com a inscrição Policial e uma carteira da Central Única Federal dos Detetives.

Os policiais encontraram spray pimenta, soco inglês, bastão tático, cassete tipo tonfa, algema, um distintivo semelhante ao utilizado por policiais civis, 47 frascos de lança-perfume e dois papelotes de cocaína, guardados em um Ford Explorer XLT 4x4 parado nas proximidades da boate. A Polícia Civil afirma que o chefe da segurança realizava vendas de entorpecentes no local.

Mais conteúdo sobre:
tráfico de drogas SP chefe de segurança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.