Fabio Leite/Estadão
Fabio Leite/Estadão

Chacina deixa ao menos três mortos na zona norte de SP

Vítimas estavam na calçada ao lado de uma barraca de churrasco em Pirituba e foram atacadas por quatro homens armados; outros três homens foram baleados

Fabio Leite, O Estado de S. Paulo

28 Outubro 2017 | 11h18

SÃO PAULO - Três pessoas morreram e outras três ficaram feridas em uma chacina ocorrida na madrugada deste sábado, 28, no Jardim Santa Mônica, distrito de Pirituba, zona norte de São Paulo. Entre os mortos está um jovem de 16 anos.

As vítimas estavam em um grupo de jovens ao lado de uma barraca de churrasco instalada na calçada, na altura do número 500 da Avenida Santa Mônica. O vendedor ambulante foi um dos feridos, com um tiro na perna.

De acordo com a Polícia Militar, quatro homens armados pararam um Fiat Palio prata por volta da 1h30 em frente ao grupo e efeturam disparos de arma de fogo. Moradores relataram ter ouvido mais de dez disparos. Os bandidos fugiram. 

José Rogério Moreira dos Santos, de 31 anos, Henrique Ventura Pereira, de 24, e Misael Roberto da Silva Santos, de 16, morreram na hora. Segundo testemunhas, os tiros acertaram a cabeça e a região do peito das vítimas, que moravam no bairro.

Um jovem de 27 anos foi levado para o Hospital das Clínicas em estado grave. Outro de 20 anos e o ambulante de 37 anos foram para o Pronto-Socorro de Pirituba.

"Foi tudo muito rápido. Os tiros foram à queima-roupa. Quem sobreviveu foi porque conseguiu correr", disse um primo de Misael, que estava no local e preferiu não se identificar. 

Segundo testemunhas, um jovem se atirou no córrego que passa ao lado do local da chacina para fugir dos disparos. O caso foi registrado como homicídio simples no 33.º DP (Pirituba), mas será investigado pelo Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP).

"Quando eu cheguei hoje (sábado) de manhã para trabalhar já tinham levado os corpos, mas ainda tinha muito sangue no chão", contou Lino Pereira, de 78 anos, que trabalha há 15 anos vendendo jogos de azar em uma loja em frente ao local do crime.

Moradores da região suspeitam que a chacina possa ter sido um acerto de contas envolvendo policiais. Isso porque no dia 12 de outubro, a poucos metros dali, um PM foi baleado durante uma tentativa de assalto a um mercado. Ele estava de folga e fazia compras no local quando dois bandidos armados chegaram. O policial reagiu e foi atingido com um tiro na perna e outro na barriga.

Mais conteúdo sobre:
Segurança

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.