Reprodução
Reprodução

CGM pede exoneração de funcionária 'fantasma' da Prefeitura

Órgão recebeu denúncias de que Patrícia Vieira, que deveria atuar na Secretaria Municipal de Segurança Urbana, nunca foi ao trabalho

Luiz Fernando Toledo, O Estado de S. Paulo

14 de outubro de 2015 | 08h00

A Controladoria Geral do Município de São Paulo (CGM) pediu a exoneração da jornalista Patrícia de Morais Vieira depois de receber denúncias de que ela nunca foi ao trabalho. Patrícia foi nomeada no dia 24 de setembro deste ano para o cargo de assistente técnica II, com remuneração de R$ 3 mil, para exercer funções de assessora de imprensa na Secretaria Municipal de Segurança Urbana (SMSU), pasta sob o comando de Ítalo Miranda Júnior, indicado ao cargo pelo PMDB municipal. 

A CGM solicitou ainda instauração de um procedimento administrativo para requerer que os valores pagos à jornalista sejam devolvidos. 

Ao Estado, Patrícia negou que tenha se ausentado e disse que seu trabalho na pasta era fora do prédio da secretaria, produzindo vídeos sobre segurança que futuramente serão divulgados em um canal no YouTube. Ela afirmou ainda que começou o trabalho só na última semana e que não está sabendo de nenhuma investigação. 

A Prefeitura esclareceu, no entanto, que todos os funcionários devem assinar lista de presença e, caso façam algum tipo de trabalho externo, a atuação diferenciada deve constar em uma justificativa formal.

Além disso, todos os funcionários comissionados (indicados ao cargo e que não fizeram concurso público) devem cumprir 40 horas semanais comprovadas. Serviços como produção de vídeos à parte devem ser solicitados por meio de contrato mediante licitação, e não executados via cargos administrativos.

A apuração teve início depois de alguns funcionários da secretaria, frustrados com a situação, terem feitos denúncias à CGM. O Estado teve acesso a uma imagem da lista de presença do setor em que Patrícia trabalhava, sem as assinaturas. A Controladoria recebeu ao menos três reclamações formais sobre o caso. 

Perfil. De acordo com seu site pessoal, Patrícia atua como apresentadora de TV, jornalista e cantora. Na página, são compartilhados vídeos de suas entrevistas, uma delas com o vice-presidente Michel Temer (PMDB), que também aparece em uma foto em seu página pessoal no Facebook.  

Veja a íntegra da nota da Prefeitura de São Paulo:  

A Controladoria Geral do Município (CGM) orientou o secretário municipal de Segurança Urbana, Ítalo Miranda Junior, a pedir a demissão da servidora Patrícia de Morais Vieira por ausência ao trabalho. A CGM solicitou ainda a instauração de procedimento administrativo para apurar eventuais valores pagos e requerer sua devolução.

Tudo o que sabemos sobre:
CGMPMDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.