Nilton Fukuda/AE
Nilton Fukuda/AE

Cetesb retira multa contra o Center Norte por vazamento de gás

Shopping instalou sistema de drenos; Kassab diz que local deve reabrir ainda neste fim de semana

Marcela Bourroul Gonsalves e Wladimir D'Andrade, estadão.com.br

06 Outubro 2011 | 18h15

SÃO PAULO - A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) anunciou nesta quinta-feira, 6, que suspendeu a multa diária de R$ 17.450,00 imposta, desde 19 de setembro, ao Shopping Center Norte. O órgão considerou que a exigência para a instalação de um sistema emergencial de drenos para extração de gás metano do subsolo foi atendida.

Procurada, a administração do shopping disse que a remoção da multa não significa que o local será reaberto já nesta sexta-feira. O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, disse que uma comissão técnica da Prefeitura vai avaliar o laudo e que uma decisão a respeito da reabertura do centro comercial deve sair hoje, às vésperas do último fim de semana antes do Dia das Crianças, uma das datas mais lucrativas para o comércio.

"Já solicitei à comissão técnica da Prefeitura que analise o laudo ainda hoje, e muito provavelmente a suspensão deve ser revogada", afirmou o prefeito, em entrevista coletiva nesta tarde, após participar de vistoria ao Center Norte.

Kassab acrescentou que o problema da emissão de gases é recente. "Não vamos imaginar uma ilegalidade de longo tempo e que o shopping estava convivendo com o perigo de explosão", afirmou.

No entanto, o prefeito disse que a direção do shopping errou ao não providenciar as intervenções necessárias quando a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) apontou o problema, antes, portanto, da intervenção. "Estou convencido de que a intervenção foi necessária e que o shopping errou ao não ter implantado as medidas ao ser avisado do problema", afirmou.

Drenos. Na quarta-feira, os técnicos da companhia realizaram uma vistoria na área do shopping e constataram que o sistema de 10 drenos verticais estava operando em sua totalidade.

Dos 27 poços monitorados, apenas dois acusaram pressão suficiente para a migração do metano ao ambiente interno do shopping, segundo a Cetesb. Os resultados apontaram que a operação dos drenos gerou pressão negativa no interior de grande parte dos poços, condição necessária para se prevenir a entrada do gás para o interior do edifício.

A Cetesb, porém, continua com a determinação para que o Center Norte complemente as investigações em outras áreas do empreendimento, de 300 mil metros quadrados e 331 lojas, para se verificar a necessidade de ampliação do sistema de exaustão do metano.

O centro comercial também terá que complementar as investigações nas áreas do Lar Center e supermercado Carrefour.

Atualizado às 18h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.