Cetesb
Cetesb

Cetesb multa prefeitura de Araras em R$ 100 mil por morte de peixes

Serviço municipal de água e esgoto abriu canal que liga duas represas e os peixes que não conseguiram nadar até o lago acabaram morrendo por asfixia

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

11 Dezembro 2014 | 15h58

SOROCABA - A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) multou em R$ 100,7 mil a prefeitura de Araras, na região de Campinas, pela mortandade de peixes ocorrida em uma represa de abastecimento da cidade nesta segunda-feira, 8.

Milhares de peixes morreram depois que o Serviço de Água e Esgoto do Município de Araras (Semae) abriu um canal que liga duas represas usadas para abastecimento, pois uma delas estava com o nível muito baixo. Os peixes que não conseguiram nadar pelo canal até o outro lago acabaram morrendo por asfixia.

A Cetesb considerou que a operação não foi bem-sucedida e acabou provocando a morte de uma parte significativa dos peixes que viviam no manancial.

O Semae informou que, tão logo seja notificado da autuação, vai entrar com os recursos cabíveis. De acordo com o diretor Romildo Bollis, se não houvesse a abertura do canal todos os peixes estariam mortos, pois a represa estava na iminência de secar.

Segundo ele, a decisão foi tomada porque os peixes estavam morrendo e a população os levava para consumo, o que poderia causar riscos à saúde. Bollis afirma que pelo menos 80% dos peixes, sobretudo os maiores, conseguiram nadar pelo canal até o outro lago e foram salvos.

Mais conteúdo sobre:
Araras peixes Cetesb

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.