Reprodução
Reprodução

Cetesb multa empresa por presença de gás no subsolo de condomínio em SP

Imobiliária nstalou sistema de exaustão após denúncia, mas drenos não funcionam desde 2008

Priscila Trindade, estadão.com.br

03 Novembro 2011 | 21h29

SÃO PAULO - A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) multou nesta quinta-feira, 3, uma empresa em R$ 17.450,00 por não reativar o sistema de extração de gases no Condomínio Villa Felicitá, localizado no Jardim Rosa Maria, na zona oeste da cidade. Segundo o órgão, a Cimob Companhia Imobiliária será multada diariamente até atender todas as medidas da Cetesb.

No local foi constatada a presença de gases caracterizando o risco potencial de explosão. A Cetesb afirmou, porém, que não foi observada a presença de gases em ambientes confinados nas residências e utilidades (caixas de passagem, redes e outros pontos), o que descarta o risco iminente para os moradores do condomínio.

A contaminação no condomínio, localizada na Avenida Diogo Gomes Carneiro, próximo à Rodovia Raposo Tavares, foi constatada em fevereiro de 2004, a partir de denúncias de moradores do próprio conjunto residencial.

A empresa foi multada em 2007, no valor de 1.200 Unidades Fiscais do Estado de São Paulo (UFESP), que atualmente equivale a R$ 20.940,00, por não instalar o sistema de extração de gases. Após o episódio, o sistema foi instalado e operou entre 2007 e 2008, quando foi desativado sem explicações. Em 2009, a empresa foi autuada novamente.

A Cimob não foi encontrada pela reportagem para comentar a autuação.

Para lembrar. No fim de setembro, o shopping Center Norte foi interditado e pagou multas por causa do vazamento de gás na área devido a falta de drenos para exaustão de metano no subsolo. Após a readequação, também foi constatado o risco de explosão na área do Cingapura Zachi Narki e a Prefeitura começou a instalação dos drenos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.