Cetesb mantém multa a shopping por metano

Medições voltam a indicar gás e companhia exige desligamento de energia em área interna e instalação de exaustor; Prefeitura cria grupo de análise

CRISTIANE BOMFIM, O Estado de S.Paulo

21 de setembro de 2011 | 03h04

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) vai continuar multando o Center Norte em R$ 17.450 por dia pelo não cumprimento das exigências feitas para acabar com o vazamento de gás metano e afastar o risco de explosão no local. Ontem, técnicos do Departamento de Áreas Contaminadas fizeram nova vistoria no interior do shopping e constataram que a instalação do sistema de extração de gases não foi iniciada.

Especialistas ainda realizaram medições em redes subterrâneas, lojas e poços de monitoramento de gases nos corredores do empreendimento. Os peritos encontraram índices de 100% do limite inferior para risco de incêndio em vários pontos, incluindo uma pilastra no meio dos corredores internos, perto de uma tomada de energia elétrica. Como medida de contingência, houve imediato desligamento da energia e a instalação de um sistema de exaustão para diminuir a concentração de gases.

A companhia afirma que continuará fazendo inspeções e as multas continuarão sendo aplicadas até o total cumprimento das exigências, que incluem investigação detalhada e avaliação de risco nas áreas do Center Norte, Lar Center e supermercado Carrefour, e, ainda, implementação dos Planos de Monitoramento, de Comunicação e Gerenciamento do Risco e Contingência.

O prefeito Gilberto Kassab (sem partido) já disse que não descarta a interdição do empreendimento, caso não sejam cumpridas as medidas de segurança. Ele publicou portaria ontem no Diário Oficial da Cidade para constituir um grupo de trabalho intersecretarial que ficará responsável por acompanhar o processo de descontaminação da área. A Secretaria do Verde e do Meio Ambiente já havia cobrado um plano de contenção de gases, no dia 25. O prazo para o empreendimento apresentar o documento expira na segunda, quando terão início os trabalhos do grupo intersecretarial. Bombeiros e Cetesb foram convidados a participar.

Shopping. A reportagem procurou a Assessoria de Imprensa do Center Norte, mas não obteve resposta até as 23h de ontem sobre quando será iniciada a instalação do sistema de drenagem de gases e o prazo em que se pretende atender a todas as exigências feitas pela Cetesb.

Em nota oficial, anteontem, o Center Norte afirmou que havia instalado um "sistema de remediação", em parceria com a Empresa Engenharia Ambiental, "que tem se mostrado efetivo no controle de intrusão do metano". Outras exigências técnicas já teriam sido atendidas, caso da apresentação dos Planos de Monitoramento, que só aguardariam manifestação da Cetesb. O Center Norte informou, na mesma nota oficial, que faz medições diárias - e essas indicariam a ausência de gás no interior do prédio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.