Clayton de Souza/AE
Clayton de Souza/AE

Cetesb diz que shopping Center Norte fecha até sexta

Para reverter interdição, shopping precisa apresentar documento comprovando que tem nove drenos para exalar gás metano

Diego Zanchetta, O Estado de S. Paulo

28 de setembro de 2011 | 13h20

SÃO PAULO - Representantes da Cetesb afirmaram nesta quarta-feira, 28, pela manhã na Câmara Municipal que o órgão não vai emitir parecer pela abertura do Center Norte até sexta-feira. Para reverter o auto de interdição emitido ontem pela Prefeitura e que precisa ser cumprido até sexta-feira de manhã, o shopping teria de enviar à Secretaria Municipal do Verde um documento da Cetesb mostrando que nove drenos para exalar o gás metano do subsolo já estão funcionando. "Isso vai ser impossível Até hoje só tem um dreno funcionando e nós ainda considerados que nove serão insuficientes", afirma Rodrigo Cunha, gerente de áreas contaminadas da companhia.

Por outro lado, a Cetesb diz que foi uma decisão da Prefeitura fechar o Center Norte. "Nós poderíamos tomar essa decisão e não tomamos. Era uma área com risco gerenciável. Estamos pedindo medições diárias ao shopping antes da abertura das lojas. Como a Prefeitura tomou a decisão (de interditar) pela falta dos drenos, é claro que isso deve acontecer na sexta", acrescentou o gerente do órgão.

O depoimento foi prestado aos vereadores da comissão criada para acompanhar o caso da contaminação do Center Norte, construído sobre um antigo lixão.

Na terça-feira, a Prefeitura emitiu um auto de interdição ao shopping Center Norte, seu complexo de estacionamentos, o hipermercado Carrefour e o Lar Center, que ficam em região contaminada por gás metano na zona norte de São Paulo. Os estabelecimentos têm 72 hora para fechar, pois, segundo a Prefeitura, há risco de explosão. Além de ter que suspender suas atividades, o estabelecimento foi multado em R$ 2 milhões por descumprimento do Artigo 62 da Lei de Crimes Ambientais. 

Histórico. Em abril de 2003, vereadores da CPI das Áreas Contaminadas receberam denúncias de que o Cingapura e todo o complexo onde estão o Center Norte, Lar Center e Expo Center Norte estão sobre um antigo lixão. Os parlamentares pediram que a Cetesb investigasse a informação, o que a entidade começou a fazer dez meses depois, em fevereiro de 2004.

Em novembro de 2009, depois de ser acionada pelo Ministério Público, a Cetesb solicitou à Prefeitura uma investigação do solo do conjunto. Dezessete meses depois, em abril deste ano, um estudo da Secretaria Municipal de Habitação apontou a existência de metano na área, mas sem risco de explosão - dado confirmado em outra medição, em julho.

No dia 16 de setembro, o Shopping Center Norte, empreendimento de 110 mil m² e 311 lojas construído no início dos anos 1980 sobre um antigo lixão, entrou para a lista de "áreas contaminadas críticas" do Estado.

Pelo complexo onde está o Center Norte, que inclui ainda Lar Center, Expo Center Norte e Novotel, passam cerca de 800 mil pessoas durante os fins de semana.

A Cetesb constatou gás metano na área das lojas, em índice que superou 5% da composição do ar, nos dias 17, 21 e 22 de julho - ou seja, com risco de explosão. O órgão pediu então medidas urgentes ao shopping, como a ventilação de espaços fechados - caso das galerias de telefonia e de esgoto e dos depósitos das lojas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.