Cetesb diz que área de shopping corre risco de explosão; estabelecimento nega

Com registros de vazamento de gás metano no piso onde ficam as 311 lojas, o Shopping Center Norte corre o risco de explodir, informou ontem a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb). O empreendimento de 110 mil m² na zona norte da capital paulista, construído no início dos anos 1980 sobre um antigo lixão, entrou ontem para a lista de "áreas contaminadas críticas" do Estado.

Diego Zanchetta e Márcio Pinho, O Estado de S.Paulo

17 de setembro de 2011 | 00h00

"O shopping não tomou as medidas exigidas desde 2004 para que o gás do subsolo fosse drenado. Se não for implementada uma ventilação de emergência, que afaste essa concentração de gases, existe o risco de explosão. Basta uma faísca", disse o diretor de controle e licenciamento ambiental da Cetesb, Geraldo do Amaral Filho. Lugares sem ventilação, como depósitos de lojas, seriam pontos de maior perigo. Inalar o gás não oferece riscos à saúde, segundo a Cetesb.

Pelo complexo onde está o Center Norte, que inclui ainda Lar Center, Expo Center Norte e Novotel, passam cerca de 800 mil pessoas nos fins de semana. Mas há riscos detectados, por enquanto, apenas no shopping - as outras áreas seguem sob investigação. Entre os 80 centros de compras da cidade, o Center Norte só perde em movimento para o Shopping Aricanduva, na zona leste.

A Cetesb constatou gás metano na área das lojas, em índice que superou 5% da composição do ar, nos dias 17, 21 e 22 de julho - ou seja, com risco de explosão. O órgão pediu então medidas urgentes ao shopping, como a ventilação de espaços fechados - caso das galerias de telefonia e de esgoto e dos depósitos das lojas. "Mas nenhuma providência foi tomada. No dia 31 de agosto, nos apresentaram um plano que não atende às necessidades para a drenagem do gás. E constatamos que o gás pode estar vazando por meio de trincas do piso", disse Amaral Filho.

Interdição. Como a Cetesb não é responsável pelo licenciamento do local, o órgão estadual comunicou ontem a situação de emergência às Secretarias de Controle Urbano e do Verde e do Meio Ambiente e ao Ministério Público Estadual, entre outros órgãos. A Secretaria de Controle Urbano, responsável por verificar condições de segurança em edificações, não se manifestou ontem sobre o caso.

O Shopping Center Norte afirmou que não foi constatado risco iminente de explosão e que as concentrações de metano foram pontuais e diferentes das verificações atuais, que já não indicam a presença do gás nas lojas. O Center Norte diz que foram renovados neste ano o Auto de Verificação de Segurança (AVS) e o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB). Questionados, shopping e Prefeitura não informaram se o Center Norte tem Habite-se. O shopping diz ainda estar instalando drenos, conforme pedido da Cetesb.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.