CET terá 11 radares para multar motos na Marginal do Tietê

Equipamentos fazem leitura de placas. Restrição na pista expressa começa na 2ª, ainda sem multas

, O Estado de S.Paulo

30 de julho de 2010 | 00h00

Para fazer a fiscalização do bloqueio de motocicletas nas pistas expressas da Marginal do Tietê, os agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e os policiais do Comando de Policiamento de Trânsito (CPTran) terão o apoio de 11 radares com sistema de leitura de placa automática, segundo informou a companhia. Atualmente, 2.450 agentes de trânsito atuam em toda a capital paulista.

De segunda-feira até o dia 15 de agosto, a restrição será educativa, sem multas. Mas, passado esse período, quem circular nas faixas expressas será multado em R$ 85,12 e receberá quatro pontos na carteira.

Com 23,5 quilômetros de extensão em cada sentido, a Tietê recebe diariamente 350 mil veículos. Desse total, são 70 mil caminhões e 45 mil motos.

Recuo. Em março, a Secretaria Municipal dos Transportes havia informado que a fiscalização ao cumprimento da restrição na Marginal do Tietê seria feita por meio de radares em formato de pistola. Eles devem ser manipulados por um agente da CET, que o aponta para as motocicletas.

Segundo a CET, já foram realizados vários testes com esses radares pistolas, que foram aprovados - falta apenas a compra. A licitação para aquisição ainda não foi lançada.

23 de Maio. Apesar de prometida há vários meses, também não há definição sobre restrições para a circulação de motos na Avenida 23 de Maio.

A Prefeitura estava esperando a abertura das pistas da Marginal para restringir o tráfego de motos no trecho entre o antigo prédio do Detran, no Ibirapuera, e o Vale do Anhangabaú. A CET informou que ainda avalia o desempenho da motofaixa da Vergueiro para oficializar a medida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.