CET recolhe cones e proíbe uso de objetos para reserva de vagas

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) informou que a utilização de material de sinalização para reserva de vagas somente pode ser feita com autorização prévia do órgão de trânsito, "obedecendo-se a análise técnica de viabilidade".

O Estado de S.Paulo

09 de junho de 2012 | 03h03

O formulário para requisitar a autorização, até mesmo para mudanças residenciais e obras de concretagem, pode ser baixado no site da empresa: www.cetsp.com.br.

Segundo a CET, cones e cavaletes só podem ocupar uma via "de forma provisória", sem influir na fluidez do trânsito.

O artigo 81 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) estabelece que, em vias públicas, "é proibido colocar luzes, publicidade, inscrições, vegetação e mobiliário que possam gerar confusão, interferir na visibilidade da sinalização e comprometer a segurança". Isso inclui também as pinturas no asfalto.

Embora o CTB não preveja multa para quem descumprir as regras, a CET informou que seus agentes removem cones e cavaletes irregulares. No caso de pintura que "comprometa a segurança na compreensão da sinalização oficial, é elaborado um projeto para sua retirada". A CET não informou, no entanto, quantos cones foram recolhidos ao longo deste ano e de 2011.

Em relação à Rua Coronel Palimércio de Resende, no Butantã, a CET informou que o uso do cavalete está irregular. / C.V.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.