CET devolve vagas de Zona Azul na V. Mariana

Lojistas e moradores se queixaram da extinção de 68 vagas na Domingos de Moraes. Agora, 23 delas serão reativadas

Marcela Spinosa JORNAL DA TARDE, O Estado de S.Paulo

12 de novembro de 2010 | 00h00

Após reclamações de comerciantes e moradores da Vila Mariana, na zona sul de São Paulo, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) vai devolver 23 das 68 vagas de Zona Azul na Rua Domingos de Moraes extintas em maio deste ano. Mas, para não atrapalhar o trânsito, motoristas não poderão parar no lado par da via das 6 horas às 9 horas e das 17 horas às 20 horas, o que desagradou os lojistas.

Segundo a CET, as alterações serão feitas no trecho entre as Ruas França Pinto e Joaquim Távora. Com as 23 novas vagas, a Domingos de Moraes terá 107 vagas de estacionamento rotativo.

Em maio, a CET alegou que a extinção das vagas daria fluidez ao trânsito e compensaria os eventuais transtornos causados pela criação da motofaixa na Rua Vergueiro - paralela à Rua Domingos de Moraes.

Mas a falta de vagas afastou os clientes e o movimento caiu cerca de 30%, segundo os comerciantes. "Foi uma queda brutal", afirma Eduardo Chuairi Filho, dono de uma loja na altura do número 600 da via . Para chamar a atenção da Prefeitura, lojistas fizeram em junho uma manifestação que reuniu cerca de 300 pessoas e fechou a Domingos de Moraes por quase uma hora.

Na ocasião, os comerciantes só encerraram o ato após a promessa de que seriam recebidos por um representante da CET. "Nós não fomos consultados nem informados sobre a mudança. Quando elas foram implementadas, protocolamos mais de 60 solicitações de reuniões com a CET e não tivemos respostas. Só depois da manifestação os diálogos foram abertos", diz Alexandre Ibrahim, proprietário de uma loja no número 1.000.

Os moradores também se queixavam, pois muitos prédios da região não têm garagens. "As vagas são primordiais porque, sem elas, muitos não conseguiam nem retirar do carro as compras do mercado. Paravam longe e traziam tudo andando", diz o presidente da Associação de Moradores e Amigos da Vila Mariana, Oswaldo Luiz Baccan.

Horário. Apesar da volta das vagas, os comerciantes não estão completamente satisfeitos. Para Ibrahim, o horário da Zona Azul deveria ser mantido até 19 horas em toda a via. "Muita gente sai do trabalho às 17 horas. Sem permissão para parar, eles vão para os shoppings", diz. Para Chuairi Filho, todas as vagas deveriam ser reativadas. "Para manter as características do bairro, que é de comércio de rua."

PARA LEMBRAR

Em Moema, na zona sul, comerciantes também se queixam de queda no movimento após a extinção de vagas para estacionamento nas ruas. Em maio, o bairro perdeu 3.850 vagas gratuitas e ganhou 1.072 de Zona Azul. Reportagem publicada pelo Estado nesta semana mostrou que ao menos 20 estabelecimentos fecharam as portas após as medidas da CET. O comércio local fez um abaixo-assinado e procurou o Ministério Público. Agora, a CET afirma que está avaliando alternativas para o bairro. Segundo o órgão, a fluidez do trânsito melhorou cerca de 40% desde maio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.