CET ainda não tem carros elétricos

Em 13 de abril do ano passado, a Prefeitura de São Paulo encomendou 50 veículos movidos a energia elétrica ao grupo Renault/Nissan. A frota seria adotada pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e serviria para dar um impulso ao uso de carros menos poluentes na cidade. Um ano depois, os planos ainda não saíram do papel.

William Cardoso, O Estado de S.Paulo

26 de maio de 2011 | 00h00

A Prefeitura teria seis meses para apresentar um plano de uso dos veículos. Na ocasião, o prefeito Gilberto Kassab afirmou que pretendia incorporar os carros à frota da CET até o fim de 2010.

Diante da declaração do prefeito, o presidente mundial do grupo Renault/Nissan, Carlos Ghosn, disse que faria o possível para entregar os carros - do modelo Leaf - até o fim do ano passado. A produção dos veículos no País só seria viável se atingisse a marca de 50 mil unidades vendidas por ano.

Além de comprar os veículos para a CET, a Prefeitura deveria também apontar um plano com locais onde seriam instalados postos de reabastecimento pela cidade. É uma medida que favoreceria ainda a popularização do modelo na cidade. Até o momento, isso não aconteceu.

Segundo a Prefeitura, a licitação para a aquisição dos veículos elétricos está suspensa pelo Tribunal de Contas do Município. O órgão pediu informações à administração municipal sobre o processo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.