Cerimônia ajuda no processo de luto dos familiares

O velório é um ritual muito importante. É o momento em que a família se encontra para prestar a última homenagem, que se encerra com o enterro. Trata-se de um ritual fundamental para compreender e aceitar a drástica ruptura. O velório ajuda no processo de luto dos familiares. Quem perde um parente num desastre reclama o corpo, porque parece que não há morte sem ele.

Análise: Ênio José da Costa Brito, O Estado de S.Paulo

08 de maio de 2010 | 00h00

Para os cristãos, uma vida plena começa com a morte. E a morte começa quando a gente nasce. Morremos um pouco a cada dia. Vivemos bem porque ela existe. É graças à morte que conseguimos relativizar a vida.

No interior, os velórios continuam com a tradição antiga. A família inteira passa à noite ao lado do caixão e há sempre alguém passando um café para amenizar o frio, as horas de espera e a dor.

A cerimônia é antes de tudo uma partilha social. O velório permite, cria a oportunidade, de pessoas que estão há muito afastadas se aproximarem para se despedir, partilhar suas lembranças. As despedidas e homenagens feitas pelos amigos funcionam como uma viagem no tempo para os familiares, que nem sempre suportam o rito.

É PROFESSOR DO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS-GRADUADOS EM CIÊNCIAS DA RELIGIÃO DA PUC DE SÃO PAULO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.