Cerca de 300 mil moradores continuam sem água em São Paulo

Regiões mais afetadas são zonas sul e norte e ABC paulista; aproximadamente 6 milhões chegaram a ser afetados

Solange Spigliatti, Central de Notícias

12 Novembro 2009 | 09h25

Cerca de 300 mil moradores da capital paulista ainda enfrentavam, pelo menos até as 8h45, falta de abastecimento de água provocado pelo apagão de terça-feira, que durou cerca de cinco horas em São Paulo. Segundo a Companhia de Saneamento Básico do Estado (Sabesp), a previsão é a de que até o fim da tarde desta quinta-feira, 12, o fornecimento de água seja restabelecido.

 

Veja também:

linkMPF abre processo para investigar causas do apagão

som Procon explica como proceder em caso de prejuízos

lista Leia a cobertura completa sobre o blecaute

As regiões mais afetadas pela falta de água são as zonas sul, nos bairros de Parelheiros, Jardim Ângela e Jardim São Luiz, e na zona norte, nos bairros de Vila Brasilândia e Pirituba. A cidade de Diadema, no Grande ABC, também está enfrentando falta de abastecimento.

A Sabesp informou ontem que pelo menos 10 milhões de pessoas em todo o Estado de São Paulo, equivalente a 24% da população, tiveram problemas de abastecimento de água desde a noite de terça-feira até ontem por causa do apagão. De acordo com a empresa, o desabastecimento afetou 6,7 milhões de pessoas somente na região metropolitana de São Paulo, além de 480 mil habitantes do interior.

Mais conteúdo sobre:
abastecimento agua SP Sabesp

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.