Cerca de 2 milhões visitaram cemitérios da Capital

Componentes.montarControleTexto("ctrl_texto") Cerca de 2 milhões de pessoas visitaram os 22 cemitérios municipais da cidade e o Crematório da Vila Alpina, segundo estimativa do Serviço Funerário do Município de São Paulo (SFMSP). Os cemitérios mais visitados desde o sábado foram o da Vila Formosa (maior cemitério da América Latina), que recebeu cerca de 350 mil visitantes; o do Araçá, com cerca de 100 mil visitantes; o Quarta Parada; e o Cachoeirinha, com cerca de 60 mil pessoas cada.

02 Novembro 2009 | 12h02

Durante o feriado de Finados os cemitérios públicos paulistanos costumam receber dez vezes o número de visitantes registrados em um mês inteiro. O pico de visitação aos cemitérios ocorreu na manhã de hoje, das 7h às 11h.

 

"Venho para visitar todo mundo. Acho que é questão de consideração", diz Sueli. "A última vez que eu e minha irmã nos vimos foi há um ano aqui no cemitério".  Duas barracas foram montadas na entrada do cemitério para distribuir água gratuitamente à população. A iniciativa é de uma igreja católica da região que há três anos doa água como uma forma de chamar as pessoas para encontrar com Jesus.

 

Para receber os visitantes, os cemitérios da capital passaram por serviços de conservação e manutenção, segundo a Prefeitura. Os cemitérios foram dotados de banheiros químicos e cerca de mil pessoas foram distribuídas por todas as unidades para prestar informações e auxiliar os visitantes. Veja imagens do dia: 

 

                                                                                                                 Fotos: Tiago Queiroz/AE

Cemitério do Araçá, em São Paulo, recebe grande movimentação neste feriado de Finados. Em geral, mortos são homenageados com flores e orações.

 

Esta segunda-feira, 2, amanheceu bastante ensolarada e com um forte calor. Isso não impediu a senhora, auxiliada por um guarda-chuva - de visitar o túmulo de um pessoa querida.

 

Junto das orações, velas são acesas.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.