Centro funciona há dois meses

Depois de quase dois meses, o programa de incentivo à internação compulsória de viciados no Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas (Cratod) fez a primeira internação à força na quarta-feira.

O Estado de S.Paulo

10 Março 2013 | 02h02

A paciente é uma mulher que apresentou uma série de informações incorretas sobre si mesma. Deu um nome e afirmou que tinha 12 anos. Depois voltou, dizendo que sua idade era de 20 anos e tinha outro nome. "Ela podia ser um risco para si própria. Por isso, foi internada compulsoriamente", explica o desembargador Antonio Carlos Malheiros.

No mesmo dia, foi levado ao local um dependente químico com sífilis e Aids. A internação involuntária foi feita a pedido de um amigo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.