Centro faz festa junina para incentivar adoção de cães e gatos

Ação de órgão público na zona norte vai promover até quadrilha para apresentar os bichos a donos em potencial

FELIPE TAU, O Estado de S.Paulo

22 de junho de 2012 | 03h02

Animais rejeitados para adoção, por causa de deficiência ou da aparência, terão a chance de mudar de vida amanhã. Eles vão participar de uma festa junina, das 10 às 16 horas, no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), com direito a quadrilha para conquistar novos donos. Serão dois desfiles de cães ao longo da tarde, com os bichos vestidos com chapéu e camisa xadrez. Para as crianças, haverá barracas com jogos e comidas típicas.

A brincadeira é feita para apresentá-los aos visitantes - algo muito importante para o grupo dos rejeitados: cachorros e gatos pretos, animais idosos, de raças consideradas agressivas ou portadores de deficiência física.

A tarefa de adoção não é fácil. "Muitos animais ficam sob os cuidados dos protetores até morrer", diz Ângela Caruso, diretora da ONG Quintal de São Francisco, que abriga 94 cães e 21 gatos, todos idosos.

No CCZ, há vários exemplos de rejeição. A vira-lata Suzan chegou ao centro em junho passado, depois de ser abandonada e atropelada. Paraplégica, ainda não achou um lar. Os pit bulls são os que enfrentam a maior resistência: há 136 para adoção.

Até animais saudáveis são preteridos, por causa da aparência, como os gatos pretos. Para alguns, são sinônimo de azar. Uma adoção ocorrida na tarde de ontem ilustra o perfil de animal mais procurado: filhotes saudáveis. Foi a escolha de Sara Ribeiro, de 8 anos, feliz da vida com o cachorro Bob, de 2 meses.

Existe, porém, final feliz para a história de alguns animais. Elisa Hidemi, de 28 anos, há 2 meses adotou o vira-lata Kiko, que teve uma pata dianteira amputada. "É mais difícil cuidar, mas me apaixonei de cara." Na última festa de adoção do CCZ, no dia 17 de março, 80 animais foram adotados. Só dois eram deficientes.

Para adotar é preciso apresentar CPF, RG e comprovante de residência. A única taxa cobrada é de R$ 16,20, para obtenção do Registro Geral Animal (RGA).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.