Centro da capital é quase um 'paraíso' do transporte

Em comparação com o resto da cidade, o centro de São Paulo pode ser considerado um "paraíso" do transporte. Todos os seis distritos onde os moradores menos demoram para ir de casa ao trabalho ficam na região central. Os recordes ficam com Pari e República, onde o tempo gasto no trajeto é, em média, de 30 minutos. Para se ter uma ideia, isso representa quase metade da média da cidade (52 minutos) e quase um terço do que se gasta em Cidade Tiradentes (79 minutos).

O Estado de S.Paulo

26 Maio 2013 | 02h02

Também é na região central onde há menos veículos motorizados por domicílios. Sé e República são os líderes nesse quesito: há menos de um carro para cada três residências, enquanto bairros como Moema e Alto de Pinheiros estão bem próximos de um automóvel por casa (86% e 87%, respectivamente). Com as motos, acontece a mesma coisa: são só 4 para cada 100 domicílios na República, três vezes menos que no Morumbi.

"O centro é uma exceção: há uma boa rede de transporte público, o estacionamento é caro e existe muita oferta de emprego próximo. O problema é o resto da cidade, onde a maior parte do investimento público vai para o transporte individual", diz Marcos Bicalho, da ANTP. Outros bairros com baixo tempo de deslocamento são locais nobres como Pinheiros, Moema e Itaim-Bibi, onde o trajeto casa-trabalho demora 34 minutos. / R. B. e J. R. T.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.