Cel. Félix volta a afirmar que houve disparo antes da invasão

Comandante do Gate respondeu à declaração de Nayara, que afirmou que Lindemberg só atirou após a invasão

Redação,

22 de outubro de 2008 | 22h47

O coronel Eduardo José Félix, comandante do Batalhão de Choque da Polícia Militar que coordenou a negociação do seqüestro de Eloá Cristina Pimente e Nayara Rodrigues, ambas de 15 anos, reafirmou nesta quarta-feira que a invasão do apartamento foi provocada  por um disparo de dentro do local. Lindemberg Alves, 22, ex-namorado de Eloá manteve as duas reféns durante mais de 100 horas em Santo André. A declaração do coronel Félix é uma resposta à declaração de Nayara, que havia afirmado mais cedo que Lindemberg só atirou após o início da invasão da polícia no apartamento. Ele disse ainda que a invasão foi necessária e legítima defesa e foi provocada por um disparo.  O coronel Félix afirmou confiar no Gate, um grupo de credibilidade, que tem a confiança dele e, segundo ele, da sociedade e do governo. Lembrou também que o Gate já participou de várias negociações e resgatou centenas de pessoas. Ressaltou ainda o depoimento dos vizinhos afirmandou que ouviram o disparo antes da invasão. (Com informações de Josmar Jozino, do Jornal da Tarde)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.