FELIPE RAU/ESTADÃO
FELIPE RAU/ESTADÃO

Ceagesp muda de lugar em até três anos, diz Doria

Companhia disse que não havia recebido 'orientação sobre esta mudança'; para sindicato, ainda não está claro para onde vão as 2,2 mil empresas instaladas hoje

Priscila Mengue, O Estado de S. Paulo

27 Março 2017 | 03h00

SÃO PAULO - O prefeito João Doria (PSDB) disse neste domingo, 26, que a Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) vai mudar da Vila Leopoldina, na zona oeste da capital paulista, até 2020. O tucano também afirmou que pretende privatizar o Autódromo de Interlagos e o Anhembi até o fim deste ano.

“Está decidido isso – pelo governo federal, governo estadual e pelo governo municipal – que a Ceagesp vai mudar”, disse, em visita à Lapa, na zona oeste. 

“Esta área (Ceagesp) será revitalizada. Vamos ter um centro internacional de tecnologia e inovação e uma Fatec, faculdade de tecnologia, para atender os jovens com formação tecnológica. Vamos ainda ter uma bonita praça, com áreas de alimentação”, acrescentou Doria. O novo local para o entreposto, diz ele, está sendo estudado.

Há dois anos, Prefeitura e União firmaram acordo para desativar a atual Ceagesp e construir novo entreposto em Perus, na zona norte. Hoje, o terreno e a administração da Ceagesp são do Ministério da Agricultura, que se interessa em vender a área por seu elevado valor venal: R$ 1,7 bilhão. 

Em 2016, o grupo Novo Entreposto de São Paulo (Nesp) apresentou proposta à Prefeitura, que a tornou pública e abriu chamamento. Como não houve mais interessados, o Nesp ganhou o processo, com o compromisso de custear a mudança, além da fazer reurbanização e obras no local. A ideia é que a administração seja privada.

“(A Ceagesp vai mudar) Em, no máximo, três anos. Porque, para mudar, você precisa fazer outra”, disse Doria. Procurada, a Ceagesp disse que, até este domingo, não havia recebido “orientação sobre esta mudança.” Para o Sindicato dos Permissionários em Centrais de Abastecimento de Alimentos do Estado, ainda não está claro para onde vão as 2,2 mil empresas instaladas hoje na Ceagesp e “de onde sairão os recursos para essa mudança.”

Privatização. Doria ainda disse que o projeto para vender Anhembi e Interlagos é “prioridade” e deve ser enviado à Câmara em abril. Com isso, prevê privatizar os espaços em 2017.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.