TIAGO QUEIROZ/ ESTADÃO
TIAGO QUEIROZ/ ESTADÃO

Católicos se preparam para Círio em São Paulo

Celebração em Belém deve atrair hoje até 2 milhões de pessoas; comunidade paraense prepara procissão, missa e festa no Sumaré

Leonardo Ribeiro, Especial para o Estado

09 Outubro 2016 | 05h00

Maior procissão religiosa do País, o Círio de Nazaré, realizado em Belém, no Pará, será comemorado também em São Paulo hoje. Enquanto alguns paraenses estavam, durante a semana, de malas prontas para participar da festa no Estado, outros se organizavam para celebrar a data por aqui mesmo. Com missa, procissão e barraquinhas com pratos típicos, o evento acontecerá no Sumaré, na zona oeste. Cerca de 2 mil pessoas são esperadas pela organização. 

Desde 1996, o padre paraense Renato de Souza, de 51 anos, não consegue participar da festa em seu Estado. Ficar de fora da cerimônia, pela impossibilidade de viajar para Belém, o deixava triste, mas na capital paulista ele encontrou uma alternativa. A Associação dos Devotos de Nossa Senhora de Nazaré organiza no segundo domingo de outubro, na mesma data do original, um Círio desde 1978. Padre Renato se juntou ao grupo e hoje ajuda no preparo das comidas a serem vendidas.

A maniçoba foi para o fogo na terça. O prato típico do Pará, que é uma espécie de feijoada, mas com folha de mandioca no lugar do feijão, demora cinco dias para ficar pronto. “É preciso cozinhar bastante. Quando começa a ficar escura é sinal de que está boa”, diz o padre. Além da maniçoba, vatapá, coxinha de caranguejo, pato no tucupi e vários pratos com peixe estão entre as receitas. “Fazer Círio sem comida não funciona para o paraense. Eu gosto disso. É uma alegria trazer para São Paulo, espalhar pelo mundo a devoção a Nossa Senhora de Nazaré. É a cultura do Pará.” 

Foi pelos mesmos motivos de padre Renato que a também paraense Paula Machado, de 70 anos, se uniu ao grupo de organizadores do Círio em São Paulo. Na capital paulista desde 1974, Paula vê na festa uma oportunidade de reunir a comunidade e renovar a fé. “Eu faço a festa com o maior prazer. Quando fazemos as coisas com fé, com vontade, a gente consegue. Gosto de ver o povo dançando, comendo, matando saudade.” 

O Círio de Nazaré é uma celebração tradicional em Belém, que atrai cerca de 2 milhões de fiéis. Acompanhando uma imagem de Nossa Senhora de Nazaré, os romeiros, de várias partes do País, seguem por 3,6 km, da Catedral de Belém até a Praça Santuário de Nazaré, onde a imagem da Virgem fica exposta. 

Valdeci Formento, de 53 anos, e a mulher, Leci, não viam a hora de colocar os pés na festa original. Ele mora em São Paulo desde 1997 e não é todo ano que tem a oportunidade de matar a saudade do Círio. A preparação começou em fevereiro, com a compra das passagens. 

Em São Paulo, a procissão sai da Rua Petrópolis, às 10h30, e vai até a Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima, na Avenida Dr. Arnaldo. Às 11h30, haverá missa e, depois, a festa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.