Catedral de Itapetiningaé pichada com símbolos satânicos

Pároco mandou cobrir com tinta das pichações e ainda não sabe se pedirá ajuda à polícia para identificar os vândalos

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

18 Fevereiro 2015 | 19h35

SOROCABA - O principal templo católico de Itapetininga, na região de Sorocaba, foi pichada com símbolos satânicos na terça-feira de Carnaval, 17. Na porta da Catedral foi pintada uma cruz ao contrário com os dizeres "satan trindade". Outras pichações trazem desenhos de referência anticristã, como uma pirâmide com um olho e a frase "non serviam", que, em latim, significa "não vou servir". Também foi grafada a frase "somos todos papas".

O pároco da Catedral, padre Reginaldo Ramos, mandou cobrir com tinta as pichações nesta quarta-feira, 18, em que o local sediou celebrações da Quarta-Feira de Cinzas e o lançamento da Campanha da Fraternidade. Ele se disse chateado com o vandalismo e lembrou que a igreja é mantida pela comunidade. O padre ainda não tinha decidido se pediria ajuda à polícia para identificar os autores do ato. Pichação é crime punido com pena de 3 meses a 1 ano de detenção, além de multa.

A catedral, dedicada à Nossa Senhora dos Prazeres, foi projetada e construída pelo arquiteto Benedito de Jesus Calixto Neto, o mesmo que projetou o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida, Vale do Paraíba. A igreja de Itapetininga é uma réplica em tamanho menor do santuário e serviu de protótipo para a obra maior do arquiteto.

Outro caso. Em janeiro de 2014, a histórica Igreja do Rosário, do século 19, também foi pichada com supostos adeptos do satanismo. Os símbolos foram grafados nas paredes de taipa do templo. O mesmo grupo seria responsável por pichações em túmulos do cemitério. A Polícia Civil chegou a investigar as pichações, mas não identificou os autores.

Mais conteúdo sobre:
São PauloItapetininga

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.