Caso S.: disputa de seis anos

O caso brasileiro mais conhecido é o do garoto S., filho de David Goldman. Ele foi levado em 2010 pelo pai americano, após seis anos de traumática luta judicial com a família brasileira do menino. Embora com direito garantido à luz da Convenção, ele só conseguiu a repatriação do filho após a morte da mãe brasileira. Mesmo assim, teve de disputar a guarda por mais de um ano com a avó materna do menino. Em 2011, a ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário, garantiu que intensificaria a pressão para que a avó conseguisse o direito de visitar o neto.

O Estado de S.Paulo

02 Abril 2012 | 03h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.