Caso Mércia: Justiça decreta prisão de Mizael

A Justiça de Guarulhos decretou ontem, pela terceira vez, a prisão preventiva do ex-policial Mizael Bispo de Souza e do vigia Evandro Bezerra da Silva. Eles são acusados da morte da advogada Mércia Nakashima, ex-namorada de Mizael. E, pela terceira vez, Mizael sumiu e prometeu não aparecer até reverter a decisão. O juiz Leandro Jorge Bittencourt Cano também determinou que os dois vão a júri popular - em data ainda a ser definida.

Elvis Pereira, O Estado de S.Paulo

08 Dezembro 2010 | 00h00

Mizael foi denunciado pelo Ministério Público por homicídio triplamente qualificado (motivo fútil, emprego de meio cruel e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima), além de ocultação de cadáver. Sobre Evandro, pesam acusações de homicídio duplamente qualificado (emprego de meio cruel e mediante recurso que tornou impossível defesa da vítima) e ocultação de cadáver. Ele foi denunciado como partícipe, porque sabia da intenção de Mizael de cometer o assassinato e aceitou colaborar.

O advogado de Mizael, Samir Haddad Júnior, prometeu entrar com um pedido de habeas corpus ainda nesta semana e vai contestar, em outro pedido, a decisão de mandá-lo a júri popular. Haddad contou ter avisado o PM sobre a ordem de prisão na tarde de ontem, pouco depois da decisão da Vara de Guarulhos. "Mizael está em Guarulhos, só não vai se apresentar espontaneamente."

Mércia desapareceu em 23 de maio. Em 11 de junho, seu corpo foi encontrado em uma represa de Nazaré Paulista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.