Caso é comparado à polêmica do Metrô em Higienópolis

A Promotoria de Habitação também classificou o pedido dos moradores de Pinheiros contra o albergue de moradores de rua como uma "fúria pequeno-burguesa" e o comparou à mobilização de moradores de Higienópolis, na região central, contra uma estação do Metrô, em maio deste ano.

O Estado de S.Paulo

14 Outubro 2011 | 03h03

"Não faz muito e vimos parcelas da mesma aristocracia amaldiçoando a chegada do Metrô a Higienópolis. Agora é a vez do albergue a Pinheiros. Se não fizermos nada, um dia impedirão que chegue água, energia elétrica, asfalto a outros bairros da cidade", aponta o promotor Mauricio Antonio Ribeiro Lopes.

Em seguida, o promotor completa: "O sentimento republicano e a consideração de que o outro também é um titular de direitos parece ter soçobrado em corações e mentes da zona rica paulistana".

O abaixo-assinado dos moradores de Higienópolis causou grande mobilização nas redes sociais da internet, sobretudo pela declaração de uma moradora do bairro que disse que a estação poderia atrair "gente diferenciada".

Até um churrasco-protesto no meio da Avenida Angélica foi feito em 14 de maio para satirizar o caso. Com direito a catraca queimada, o evento reuniu 2 mil pessoas. / D.Z. e R.B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.