Caso Bruno: sai atestado de óbito de Eliza

A juíza Marixa Fabiane Lopes Rodrigues, presidente do Tribunal do Júri do Fórum de Contagem, Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG), determinou a expedição do atestado de óbito de Eliza Samúdio, vista pela última vez em julho de 2010. O corpo nunca foi encontrado. A Justiça também quebrou o sigilo bancário do ex-goleiro Bruno Fernandes, acusado do sequestro e morte da ex-amante. As informações podem comprovar a ligação do atleta com o crime.

MARCELO PORTELA , BELO HORIZONTE, O Estado de S.Paulo

16 Janeiro 2013 | 02h04

A decisão atendeu a pedidos do Ministério Público Estadual e da família de Eliza, que não era considerada oficialmente morta. Porém, o braço direito de Bruno, Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, acusado de participação no crime, foi condenado por júri popular em novembro passado a 12 anos de prisão pelo assassinato da modelo. Para Marixa, a decisão do júri de condenar Macarrão é suficiente para que a família possa obter o documento. O atestado é necessário, por exemplo, para pedido de reparação cível ou para garantir direitos ao filho que ela teve com Bruno. O goleiro e outros dois acusados deveriam ter sido julgados na ocasião, mas a defesa conseguiu adiar para março.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.