Caso Amarildo: pedidos de prisão saem nesta semana

Como o 'Estado' revelou, está descartada a hipótese de que o pedreiro tenha sido capturado e morto por traficantes

O Estado de S.Paulo

30 Setembro 2013 | 02h01

O delegado Rivaldo Barbosa, da Divisão de Homicídios (DH), após dois meses de investigação, deve anunciar nesta semana o indiciamento e o pedido de prisão de policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Favela da Rocinha, em São Conrado, zona sul do Rio, pelo sumiço de Amarildo de Souza, de 43 anos. Como o Estado revelou na sexta-feira, está descartada a hipótese de que o pedreiro tenha sido capturado e morto por traficantes.

No dia em que Amarildo sumiu havia 13 policiais de plantão na UPP, dos quais quatro tiveram contato direto com ele, ao conduzi-lo em uma patrulha da PM. Amarildo está desaparecido desde 14 de julho, quando foi conduzido de sua casa, na Rua 2, à sede da UPP, localizada no Portão Vermelho, parte alta da favela.

Mais conteúdo sobre:
Amarildo prisão rj polícia militar

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.