Casal que fugiu das Farc quer visto canadense

O publicitário Gonzalo Hans Cooper Gross, de 47 anos, e Heidy Castañeda Galan, de 32, casal que pediu refúgio ao Brasil alegando que é perseguido pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), viajou para Brasília na tentativa de conseguir apoio para obtenção de visto canadense. Gonzalo é peruano, mas tem cidadania canadense, e por isso obteve a documentação. Heidy teve o pedido negado. O casal mora em São Paulo desde 26 de outubro, depois de escapar de um atentado da guerrilha em Barranquilla.

, O Estado de S.Paulo

24 Janeiro 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.