Casal que esquartejou crianças é condenado na Grande São Paulo

Pai foi condenado a 67 anos de prisão e madrasta, a 59 anos e seis meses; defesa pode recorrer

Marília Lopes, Central de Notícias

16 Dezembro 2010 | 19h35

SÃO PAULO - O segurança João Alexandre Rodrigues e de sua mulher, Eliana Aparecida Antunes Rodrigues, foram condenados por matar e esquartejar os dois filhos dele, em 2008. O julgamento terminou no início da noite desta quinta-feira, 16, no Fórum de Ribeirão Pires, na Grande São Paulo.

 

A pena do pai será de 67 anos e um mês de prisão. A madrasta foi condenada a 59 anos e seis meses de reclusão. Ele foi condenado por cometer homicídio qualificado por motivo torpe, com utilização de meio cruel, emprego de recurso que dificultou a defesa das vítimas, destruição de cadáver e fraude processual. Elaine foi condenada pelos mesmo crimes e ainda por induzir os meninos à fuga.

 

O julgamento teve início na quarta-feira, 15,quando foram ouvidas testemunhas de acusação e defesa, além do pai e a madrasta das crianças. Hoje foram realizados os debates entre defesa e acusação e anunciada a decisão do júri.

 

Segundo a denúncia do Ministério Público (MP), João Alexandre asfixiou um dos filhos na sala enquanto o outro foi morto a facadas por Eliane. Depois, os corpos foram esquartejados. Membros dos meninos foram jogados em sacos de lixo e descobertos pelos funcionários da limpeza pública.

 

A assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) informou que a defesa ainda pode recorrer da decisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.