‘Casal não desceu junto após queda da menina’, diz porteiro

Depoimento de Valdomiro da Silva Veloso, porteiro do edifício London, em 30 de março

15 de abril de 2008 | 02h32

Quando estava dentro da guarita, ouviu um barulho forte, parecendo até uma batida de carro. Abriu o vidro da guarita e já visualizou caída no jardim uma criança, percebendo que era uma menina. (...) Esclarece que o sr. Lúcio, morador do apto. 12, foi o primeiro a residir no edifício (...) e era o morador que tinha mais contato, motivo pelo qual foi a primeira pessoa que interfonou para o apartamento dele, dizendo-lhe que havia uma criança caída na grama do jardim. (...) Depois saiu da guarita e foi até próximo do corpo, quando, então, cerca de dois minutos após a queda, ali apareceu Alexandre gritando que haviam arrombado seu apartamento e cortado a tela e jogado a sua filha do 6º andar (...) Alexandre estava muito agitado e colocava o rosto próximo ao corpo da criança e queria pegar a criança para levar ao pronto-socorro. (...) Seu Lúcio, que estava na sacada e neste momento encontrava-se acionando a polícia e o resgate, gritou para que Alexandre não mexesse na criança. (...) Após alguns instantes, não sabe precisar o tempo, chegou ali também a esposa de Alexandre, trazendo nos braços uma criança. (...) Alexandre e a esposa não desceram juntos, no mesmo elevador. (...) A esposa dele dirigiu-se ao depoente com xingamentos, dizendo: "Seu incompetente" e em seguida proferiu palavras de baixo calão. (...)

Tudo o que sabemos sobre:
caso isabella

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.