Casal morto por vizinho após briga por barulho é enterrado Indaiatuba

Cerca de 300 pessoas acompanharam o enterro, que foi precedido por uma missa católica

Sarah Brito,

25 Maio 2013 | 16h54

INDAIATUBA - O casal morto por um vizinho na quinta-feira, após uma briga por barulho em um condomínio de luxo em Santana de Parnaíba, na Grande São Paulo, foi enterrado neste sábado às 10h, no Cemitério da Comunidade Helvetia, em Indaiatuba.

Durante a cerimônia por Miriam Cecília Armstaldes Baida, de 38 anos, e Fábio Rezende Rubim, de 40, o tio dele, o jornalista do Estado Celso Ming, afirmou que o sentimento da família não é de revolta nem de vingança. "É uma dor profunda. A revolta temos contra o sistema, a violência na sociedade. O clima é de entender quando um barulho pode reduzir tudo ao silêncio, como disse o padre."

Cerca de 300 pessoas acompanharam o enterro, que foi precedido por uma missa católica. Questionado se a família entraria com pedido de indenização, o tio disse que "ninguém pensou nisso". "Acho que não é o caminho. Não vamos exigir vingança, pois não faz sentido."

Segundo Ming, o casal comentou apenas uma vez que "tinha um vizinho chato" (Vicente D'Alessio, de 62 anos, que se suicidou posteriormente ao crime), mas não considerava a situação grave.

A família ainda não definiu com quem a filha do casal, de 1 ano, ficará. Por enquanto, ela está com os avós paternos.

Mais conteúdo sobre:
SPMortecasalvizinhosbriga

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.