Casal envolvido no atropelamento de Vitor Gurman deverá pagar indenização

TJ determinou pensão mensal à avó que era dependente da vítima, mas cabe recurso

08 de fevereiro de 2012 | 11h54

SÃO PAULO - O casal que estava na Land Rover que atropelou o estudante Vitor Gurman, de 24 anos, na Vila Madalena, na zona oeste de São Paulo, em julho do ano passado, deverá pagar uma indenização mensal para a avó do jovem. Cabe recurso.

A decisão foi do desembargador Francisco Thomaz, da 29ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça, que determinou o pagamento de uma pensão de R$ 2 mil mensais para Ida Dachvsky Gurman, de 76 anos. Segundo a decisão, a avó de Vitor era dependente do estudante, que arcava com o aluguel no valor de R$ 1.600,00.

O acidente aconteceu na madrugada do dia 23 de julho de 2011, quando a nutricionista Gabriella Guerrero, de 29 anos, retornava de uma casa noturna com o namorado, o engenheiro Roberto Lima, 35 anos, proprietário de um Land Rover que perdeu o controle da direção na Rua Natingui e atropelou o administrador de empresas Vitor Gurman, de 24 anos.

Após atropelar o rapaz, o veículo capotou. O jovem foi levado ao Hospital das Clínicas e ficou em coma por alguns dias. No dia 28, ele não resistiu e acabou morrendo. Gabriella foi indiciada por homicídio doloso por ter atropelado o estudante. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.