Google Street View/ Reprodução
Google Street View/ Reprodução

Casal é suspeito de matar jovem de 21 anos que estava desaparecida em Franca

Vítima tinha marcas de perfurações e estava parcialmente queimada; Polícia Civil suspeita que jovem foi morta pelo ex-namorado e pela atual namorada dele, estudante de Direito

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

27 Setembro 2017 | 08h32

SOROCABA - O corpo da comerciante Núbia Ribeiro, de 21 anos, que estava desaparecida desde domingo, 24, em Franca, interior de São Paulo, foi encontrado na tarde desta terça-feira, 26, à margem de uma rodovia, na zona rural de Patrocínio Paulista, cidade vizinha.

A vítima tinha marcas de perfurações e estava parcialmente queimada. A Polícia Civil suspeita que a jovem foi morta pelo ex-namorado e pela atual namorada dele, estudante de Direito.

Outro suspeito, de 32 anos, foi preso e indicou à polícia onde estava o corpo. Ele já tinha mandado de prisão por tráfico de drogas.

Núbia morava com a família em Franca e, no domingo à noite, saiu de casa com uma amiga para comprar um lanche. Ela deixou a amiga em sua casa e não voltou para a residência.

A família registrou o desaparecimento. Seu carro, um Honda Civic, foi encontrado no dia seguinte numa estrada rural da região, em local distante de onde foi achado o corpo.

De acordo com o delegado Márcio Murari, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), antes de desaparecer, Núbia trocou mensagens pelo celular com a amiga revelando que o ex-namorado queria se encontrar com ela.

"Vou passar lá ver o que ele quer conversar, amiga. Tô cabreira com isso daí", escreveu. Segundo o delegado, Núbia foi até o apartamento do ex e os dois saíram no carro dele. A atual namorada teria seguido com eles, escondida no porta-malas do veículo.

Conforme o policial, a motivação do crime e as circunstâncias em que foi cometido ainda são investigadas. A jovem tinha marca de perfuração à faca no rosto - a faca foi encontrada próxima do corpo, que foi parcialmente queimado. De acordo com a polícia, o ex-namorado já tem passagem por furto. 

A namorada dele cursa o segundo ano de direito numa universidade de Franca. O casal está foragido. O delegado encaminhou à Justiça o pedido de prisão temporária deles. 

Mais conteúdo sobre:
Franca [SP] Crime Polícia Civil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.