Casal é preso após assaltar joalheria do MorumbiShopping

Três assaltantes aproveitaram a onda de roubos a joalherias em shoppings na cidade de São Paulo e tentaram ontem pôr em prática um plano estudado durante uma semana: roubar a loja da Montblanc no MorumbiShopping, na zona sul. Dessa vez deu tudo errado para os ladrões. Dois foram presos e a polícia recuperou os objetos roubados, avaliados em R$ 10 mil.

Ana Bizzotto e Marcelo Godoy, O Estado de S.Paulo

07 de outubro de 2010 | 00h00

O casal entrou na loja por volta das 12h30. Estava nervoso e olhava as prateleiras da joalheria. De repente, o anúncio. "É um assalto!" O homem, que se identificou como Luis Fernando Andrade Garcia, de 27 anos, mandou que um funcionário da loja apanhasse abotoaduras, brincos e cargas de canetas e colocasse tudo em uma sacola plástica.

Tinha tanta pressa para sair dali que não percebeu que nem havia apanhado uma caneta da loja. "Fizemos tudo na emoção mesmo, senhor", confessou Garcia ao Estado. Ou seja: os ladrões agiram sem prestar atenção a esse tipo de detalhe.

Segundo funcionários do shopping, Garcia e a mulher, que se identificou como Gisele Chaves Lopes Pereira, de 22 anos, estiveram na semana passada na loja como se fossem clientes. Teriam estudado o local. Voltaram ontem. Depois de encher a sacola, eles saíram a pé pelo shopping, que estava lotado. Mas um segurança havia percebido a ação na loja e chamado a Polícia Militar.

"Chegamos com quatro motos e quatro carros e cercamos as saídas do shopping", afirmou o tenente Wagner Marinho Rodrigues Lemos. Gisele e Garcia saíram do shopping por uma porta lateral. "Tínhamos a descrição deles. Quando o policial os avistou, mandou que se deitassem e se entregassem", contou o oficial. Os acusados obedeceram. Com eles foram recuperados os objetos roubados e apreendido um revólver calibre 38.

O terceiro ladrão apanhou um ônibus e fugiu. Os acusados deixaram para trás um Uno com o qual pretendiam fugir - ele foi apreendido. O casal foi levado ao Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic), onde devia ser autuado em flagrante pelo roubo. Ambos já haviam sido presos anteriormente. Gisele por causa do furto de um laptop e Garcia por roubar uma farmácia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.