Casal é agredido após briga de trânsito na Vila Madalena

Uma das vítimas disse que o motorista de um Hyundai ficou alterado após ouvir que a faixa de pedestre teria de ser respeitada

Juliana Diógenes, O Estado de S. Paulo

12 Abril 2017 | 16h30
Atualizado 13 Abril 2017 | 00h46

SÃO PAULO - Um casal foi agredido depois de uma discussão de trânsito na Vila Madalena, na zona oeste de São Paulo. Câmeras de segurança mostram que um dos ocupantes de um Hyndai chegou a atirar contra os dois, após ouvir que havia desrespeitado a faixa de pedestres. O caso aconteceu na esquina das Ruas Aspicuelta e Girassol, por volta das 2 horas de domingo. 

Segundo uma das vítimas – um empresário de 31 anos –, o motorista do Hyundai jogou o veículo para cima dele e da noiva quando os dois atravessavam a rua na faixa de pedestres. Os dois reclamaram que a faixa havia sido desrespeitada, o que teria deixado o motorista irritado. 

 

 

Dois passageiros teriam saído do carro, jogado o casal no chão e agredido os dois. Câmeras de segurança mostram que um dos ocupantes do veículo sacou uma arma e atirou. O tiro não atingiu ninguém porque um homem que passava pelo local puxou o braço do atirador.

“Por sorte tinha alguém passando atrás dele no momento. Essa pessoa puxou, deu um tranco no braço dele e eu, por reflexo, levantei a cabeça. Aí, ele errou”, disse o empresário, cuja identidade não foi revelada, ao Bom Dia SP, da TV Globo

Em seguida, a mulher foi agredida com um soco e caiu. Ela teve um dente quebrado e o noivo sofreu cortes na cabeça. Eles foram levadas ao Hospital Beneficência Portuguesa, no centro.

O caso foi registrado como lesão corporal pelo 14.° Distrito Policial (Pinheiros). O casal foi orientado a seguir até o 91.° Distrito Policial (Ceagesp) para possível reconhecimento dos autores pelo sistema virtual de cadastrados e a fazer representação em até seis meses.

Segundo o delegado responsável pela ocorrência, Roberto Krasovic, a polícia aguarda depoimentos de testemunhas. Ainda não há informações sobre a identidade suspeitos.

Estacionamentos. Donos de estacionamento na Vila Madalena se queixam de assaltos cada vez mais frequentes. “Não tem policiamento. As viaturas só passam até 22 horas. E, de dia, só aparece quando há eventos, tipo carnaval”, afirma o proprietário de um desses estabelecimentos, que não quis se identificar. Ele mobiliza outros empresários da região para ir à Prefeitura Regional de Pinheiros na próxima semana e pedir apoio a solucionar o problema. 

A Secretaria de Segurança Pública disse que os casos de roubos em estacionamentos têm sido investigados e que um suspeito foi preso no fim de semana. Na região, afirma a pasta, o total de prisões subiu 15,3% nos dois primeiros meses do ano, ante o mesmo período de 2016. Procurada, a Prefeitura Regional não respondeu até as 21h30 desta quarta. 

Mais conteúdo sobre:
Violência São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.