Casa feita por Lina Bo Bardi vai a leilão em SP

Projetada para uma amiga no Morumbi, é uma das poucas residências da arquiteta italiana na capital e poderá ser conhecida a partir de amanhã

Marici Capitelli, O Estado de S.Paulo

16 de junho de 2010 | 00h00

Além da casa, cujo lance mínimo é de R$ 2,7 mi, também vão a leilão móveis e utensílios

 

A sensação é de estar em comunhão com a natureza e bem longe de São Paulo. Mas a casa fica em uma área movimentada do Morumbi, zona sul, e tem grife. Foi projetada pela arquiteta Lina Bo Bardi, a mesma do Masp, e vai a leilão no dia 23, com lance mínimo de R$ 2,7 milhões. A casa foi projetada por Lina em 1958 para uma amiga, Valéria Cerrell.

A única outra residência criada pela italiana na cidade é a Casa de Vidro, no mesmo bairro - onde morou com o marido, Pietro Maria Bardi. A partir de amanhã, o imóvel e cerca de 600 peças - entre móveis, louças e prataria, que também serão leiloadas - poderão ser vistos.

Em um terreno com 2 mil m², a residência é toda voltada para o jardim. É chamada ainda de Casa do Jardim dos Cristais, uma vez que centenas deles estão dispostos em uma área com plantas. O jardim foi criação da atual proprietária, a escritora Maria Luiza d"Orey Lacerda Soares. "É uma casa muito especial, que nos foi abençoada por Deus", define a proprietária. Foi lá que ela e o marido Guilherme Giorgi Lacerda Soares moraram mais de 30 anos. O casal se mudou da residência em janeiro de 2008.

O leiloeiro Reginaldo de Faria Carvalho, que está organizando o leilão, diz que o imóvel chama a atenção pela simplicidade. Com 800 m2 de área construída - dividida em dois imóveis -, a casa projetada pela arquiteta italiana se difere das vizinhas porque é pequena pelos padrões do bairro. Tem apenas dois quartos e uma sala.

Um dos diferenciais é justamente a sala, que recebe iluminação natural e fica de frente para a piscina e o jardim. Subindo 12 degraus de uma escada na sala, chega-se a um mezanino de onde se tem uma ampla vista de toda a área verde.

Lina Bo Bardi

Achillina Bo (1914-1992) chegou ao Brasil em 1946, logo após se casar com o crítico de arte Pietro Maria Bardi. Criou símbolos de SP, como o Masp e o Sesc Pompeia.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.