Casa em área de alto risco

Depois das chuvas de abril do ano passado, o segurança Júlio Roberto da Silva Lacerda, de 30 anos, foi procurado por funcionários da prefeitura que recomendaram que deixasse a casa onde vive desde que nasceu, no alto da Ladeira do Moreira, o local classificado como "Bolsão de Miséria" na pesquisa da UPP Social. As moradias, além de precárias, estão em área de alto risco de desabamento, mas Júlio não aceitou sair e se cadastrar para o aluguel social, de R$ 400 mensais.

Luciana Nunes Leal / RIO, O Estado de S.Paulo

21 de abril de 2011 | 00h00

Em volta da casa de Júlio estão restos do que já foram barracos da localidade. Botijões de gás têm de ser levados no braço. Não há como chegar ao local a não ser a pé.

Só por trilha. "Aqui já vieram várias pessoas: prefeitura, Defesa Civil, reportagem. Mas ninguém resolveu nada", diz Júlio, que recebe salário de R$ 500 mensais e vive com um irmão mais velho. Para chegar ao alto da Ladeira do Moreira é preciso passar por um uma trilha no meio do mato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.