Casa de jogos é fechada pela 2ª vez no centro de SP

51 máquinas que possibilitavam aposta em jogos de pôquer foram apreendidas; 10 pessoas foram detidas

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

04 de abril de 2008 | 03h41

Uma casa de jogos eletrônicos clandestina foi fechada na madrugada desta sexta-feira, 4, pela polícia. É a segunda vez que o local que fica no térreo de um edifício residencial é lacrado. Dez pessoas foram levadas para a delegacia para prestarem depoimento e 51 máquinas que faziam apostas em jogos de pôquer foram apreendidas.   Por volta da 1h45, os policiais foram até o Cockpit Diversões Eletrônicas, na Avenida Liberdade, onde encontraram 51 máquinas chamadas de "video-carro". Segundo os policiais, as máquinas possuem na memória programas que, se acessados, disponibilizam aos clientes apostas em jogos de Pôquer.   Dez pessoas, entre elas quatro funcionários e seis clientes, foram encaminhadas ao 01º Distrito Policial, da Sé. Após prestarem depoimento, os detidos serão liberados, mas terão de assinar um termo circunstanciado no qual se comprometem a comparecer posteriormente à justiça em caso de intimação.   Segundo um dos funcionários, o estabelecimento ficou fechado de setembro a dezembro do ano passado após uma blitz policial. O proprietário solicitou uma perícia no local para reabri-lo, mas não conseguiu. Então, ele resolveu romper os lacres das máquinas e reabrir a casa mesmo sem autorização, contou o funcionário.

Tudo o que sabemos sobre:
jogo clandestinobingoSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.