Ministério das Cidades/Reprodução
Ministério das Cidades/Reprodução

Carteira de Habilitação ganha novos elementos de segurança

Códigos permitirão evitar certos tipos de fraude, segundo Ministério das Cidades; expedição do modelo será obrigatório a partir de 2015

O Estado de S. Paulo

10 Dezembro 2014 | 14h23

SÃO PAULO - O Ministério das Cidades informou nesta quarta-feira, 10, que a carteira nacional de habilitação (CNH) sofrerá mudanças. O objetivo é torná-la mais segura e evitar fraudes. A principal mudança é a criação do chamado código de segurança cifrado (CSC).

Ele permitirá identificar "imediatamente se o documento é verdadeiro ou se houve alguma tentativa de fraude". Também haverá um código QR, cujos dados serão gerados de acordo com o número da CNH e o licenciamento do veículo, bem como da Unidade da Federação onde está registrado.

De acordo com o Ministério das Cidades, o código QR conterá ainda o Renavam, a placa do veículo, ano de fabricação, ano do modelo, o código de segurança, bem como o CPF ou o CNPJ do proprietário.

Os agentes de trânsito poderão ler o código por meio de um aplicativo no celular. Depois da leitura, o fiscal terá a possibilidade de comparar os dados impressos no documento com as informações codificadas.

Duas resoluções do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) publicadas nesta quarta-feira tornam a expedição do novo modelo de CNH obrigatória a partir de 1.º de julho de 2015. Contudo, os motoristas cujas carteiras de habilitação vencem depois dessa prazo não precisam trocar o documento, que será naturalmente substituído quando da próxima renovação.

Mais conteúdo sobre:
Denatran CNH

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.