Cartão clonado no Rio servia para compra em SP

As polícias do Rio e de São Paulo prenderam duas quadrilhas que trocavam de Estado para clonar cartões. Na noite de terça-feira, dois golpistas da Favela da Rocinha, em São Conrado (zona sul do Rio), foram presos na bilheteria de uma casa de shows na Rua Funchal, na Vila Olímpia, zona sul de São Paulo. Eles portavam 223 ingressos adquiridos pela internet com cartões de crédito clonados, no valor de R$ 36 mil, que seriam revendidos para cambistas pela metade do preço. Um terceiro bandido fugiu.

Bruno Lupion , Pedro Dantas / RIO, O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2010 | 00h00

A investigação do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic) durou um mês. Segundo a polícia, Aquiles Rodrigues de Souza, de 18 anos, e Francisco Luis Pereira Souza, de 23, obtinham dados e senhas dos cartões com o frentista de um posto de gasolina em Jacarepaguá, zona oeste do Rio.

No sábado, os paulistas João Victor Chagas, de 21 anos, e Renan Queiroz de Almeida, de 25, foram presos quando instalavam um equipamento para obter dados de clientes num caixa eletrônico no Botafogo Praia Shopping, na zona sul carioca. Eles ainda tentaram subornar os policiais da 12.ª Delegacia, oferecendo um carro e R$ 20 mil. A dupla também é suspeita de aplicar o mesmo golpe em Campos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.