Paulo Liebert/AE
Paulo Liebert/AE

Carruagem volta a ser exposta em SP depois de polêmica com subprefeitura

Obra de intervenção artística havia sido retirada de ponte sob o argumento de que não teria recebido as autorizações necessárias

Gheisa Lessa, O Estado de S.Paulo

13 de setembro de 2012 | 15h19

SÃO PAULO - A carruagem do artista plástico Eduardo Srur voltou nesta quinta-feira, 13, para a Ponte Octavio Frias de Oliveira, no Rio Pinheiros, na zona sul da capital paulista. A obra de intervenção artística havia sido colocada no local, mas a Subprefeitura de Pinheiros determinou a retirada da estrutura no último dia 3 sob o argumento de que não teria recebido as autorizações necessárias.



Srur conseguiu na última quarta-feira, 12, uma liminar que permitiu a exposição da obra, uma réplica de carruagem do século 19. Segundo ele, todos os documentos já haviam sido providenciados e estavam em trâmite entre a Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras (Siurb) e a Comissão de Proteção da Paisagem Urbana (CPPU). 


A Subprefeitura de Pinheiros informou nesta quinta que, com a apresentação de todos os textos necessários (alvará de autorização de evento temporário), a reinstalação da obra de arte foi então autorizada. A carruagem deve ficar na ponte durante um mês. 


A intenção do artista é protestar contra o excesso de trânsito e congestionamento na capital. A previsão é que aconteça, na próxima quarta-feira, 19, a partir das 17h, uma corrida com o veterano piloto Ingo Hoffmann, ex-Fórmula 1 e 12 vezes campeão da Stock Car. Hoffmann estará de carro enfrentando o complicado trânsito da Marginal do Pinheiros enquanto Srur pilotará uma carruagem com trânsito livre, na ciclovia às margens do rio.


A primeira instalação da carruagem aconteceu no dia 3 e, antes de ser concluída, fiscais chegaram no local e apreenderam todo o material. Na data, a Subprefeitura de Pinheiros informou, em nota, que solicitou documentação necessária para autorização do evento e não recebeu as autorizações da Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras (Siurb) e da Comissão de Proteção da Paisagem Urbana (CPPU).


Srur se tornou conhecido por obras públicas - algumas polêmicas - em São Paulo. Foi ele quem encheu o Rio Tietê, em 2008, com gigantescas garrafas PET. Também equilibrou seis bicicletas sobre cabos de aço em plena Avenida Paulista, em 2007, e foi o autor da intervenção em que estátuas paulistanas, do Duque de Caxias ao Borba Gato, foram vestidas com alaranjados coletes salva-vidas, em 2008.

Mais conteúdo sobre:
São Paulocarruagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.