Carros quebrados ainda causam lentidão em SP

O índice de congestionamento é praticamente o mesmo registrado às 8 horas desta segunda-feira

Solange Spigliatti,

04 de agosto de 2008 | 10h53

O excesso de automóveis e vários veículos quebrados ajudavam a complicar o trânsito na cidade e aumentar o índice de congestionamento, por volta das 10h30 desta segunda-feira, 4. O dia é considerado importante entre especialistas de trânsito por ser o dia da 'prova de fogo' da eficácia das restrições ao trânsito de caminhões, aplicadas no último mês. Veja tambémAcompanhe a situação do trânsito rua-a-rua Entenda as novas medidas contra o trânsito Conheça o histórico do trânsito na cidade  Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), nove veículos, entre caminhões e ônibus, atrapalhavam o tráfego em principais vias da cidade, como a Marginal do Tietê e Avenidas Jacu-Pêssego e Interlagos. Os motoristas encontravam maior congestionamento na Marginal do Pinheiros, para quem segue para Interlagos, na zona sul de São Paulo. A lentidão chegava a quase seis quilômetros, na pista expressa, entre as Pontes da Cidade universitária e Castelo Branco. Na zona leste, o engarrafamento estava concentrado na Avenida Radial Leste, que somava cera de cinco quilômetros de trânsito lento entre a Rua Wandenkolk e Viaduto Pires do Rio. De acordo com boletim da CET, às 10h05 a cidade registrava 56 quilômetros de morosidade. Apenas a zona norte concentrava o menor índice de congestionamento, chegando a apenas cinco quilômetros de lentidão.

Tudo o que sabemos sobre:
trânsitocongestionamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.